sexta-feira, agosto 11, 2006

Virtudes Públicas, Vícios Privados

Já se faz quase um ano que tenho o Blog. Nesta longa existência muito pouca gente entrou nele. Resolvi então divulgá-lo. Não sei se foi por vaidade, acho que foi, mas pode ter sido também para me testar, para ver se estou conseguindo passar para as pessoas o que eu sinto. Ter um feedback.
Alguns comentários me chamaram muito a atenção. Bom, os elogiosos a gente agradece mas esquece. Mas as críticas são fundamentais.
Eu percebi especialmente que falar mal de si mesmo não é sinal de virtude, como eu esperava, confessar fraquezas e incapacidades, mediocridades e egoísmos, é um pecado maior que tê-los. Se no meu Blog eu ficasse falando mal de tudo e todos e dizendo o tempo todo que senti compaixão e pena, eu seria um santo. Eu não quero isto: eu quer ser humano, mesmo que demasiadamente humano para ser compreendido.
Eu quero ter a liberdade de gritar meus preconceitos, falhas, medos e incapacidades!
Não quero rebater a minha crítica como alguém ofendido. Teria toda a liberdade para dizer-me vaidoso e magoado. Mas não é o caso. Estou realmente agradecido. Pois me mostraram uma coisa interessante, que eu não tinha percebido.
Fosse o meu Blog dedicado a literatura, eu estaria indo por um caminho totalmente errado: vícios privados chocam as pessoas. Mesmo quando se demonstra que eles incomodam a quem os tem o suficiente para tentar excomungá-los em um Blog, escrevendo.
Virtudes públicas fazem mais sucesso. Realmente, eu juro, imaginei o contrário.
Poderia dizer que o interesse do meu Blog não é literatura, mas exatamente excomungar os meus defeitos. Mas talvez realmente a crítica seja bem-vinda. Não me escondo a possibilidade de um dia querer abraçar uma maior quantidade de leitores, tenho que, portanto, ficar atento ao desejos, medos e vontades deles. Assim como dos meus pacientes. Não seria isto, portanto, um bom exercício?
Sid

4 comentários:

LUA DE LOBOS disse...

o que tens é de escrever o que te der na real gana::)) e se gostarem e comentarem...óptimo!! Se não... óptimo na mesma porque viveste toda a tua vida sem um Blog ::))
xi
maria de são pedro
P.S. eu vou voltar

Xena disse...

Olá Sid, ainda olhei pouco...seu blog...mas o que que vi gostei... e segue para frente amigo eu sei que é importante a " aprovação " dos outros em realção ao que fazemos, afinal vivemos em sociadade... mas dê a isso só a importancia que realmente merece.. e sinta-se feliz por fazer algo que esta a gostar.

Beijinhos
Xena

Ana Nieto disse...

Sid, escreva sim.
Escreva sempre.
No contato com os leitores, conhecerás mais de ti, expadirás sua consciência de si próprio ( por mais que isso pareça contracapa de livro de auto-ajuda, é o que constato na realidade).
Na literatura, os vícios tb são expurgados em público. Vc poderá ser um anti-herói, que achas?
Recomendo-lhe um ótimo livro de Dostoievski "Notes from the undergroud". Fizestes me lembrar mt dele nesta entrada do blog.
**( http://www.kiosek.com/dostoevsky/
library/underground.txt )

Anônimo disse...

Olá, amigo? Tudo bem? Seu blog está ótimo. Mas, você ainda está nos devendo suas experiências com a tal da "catalepsia". Seu discurso de médico é bem interessante. Viu? Saludos e Parabéns. Maria José Limeira.